REVIEW: TWICE – TWICETAGRAM

Olá, como vocês estão?

(Sim, eu disse que ia postar melhores do mês + top 2013 hoje, mas estou meio ocupado, então resolvi fazer 1 post só, prometo que amanhã trago os 2 ai)

E finalmente Twice lançou seu 1° full álbum, coisa que demorou bastante se for levar em conta o quão rápido outros girlgroups da JYP tiveram os seus (além do óbvio fator de elas serem o girlgroup mais famoso da geração, e um full delas ser bem esperado). Eu sempre fico animado pra LPs, principalmente por quê eles podem abrir novos caminhos pro ato em questão e tudo mais. Mas tem aquela coisa, né, Twice nunca teve álbuns muito animadores com exceção do The Story Begins. Será que esse é o caso do Twicetagram (Twicegram seria um nome melhor)? Veremos.

Ouçam pelo Youtube:

-x-x-x-x-

Começando, Likey, o single do álbum, e o melhor delas desde o debut. É Twice sendo Twice, mas a faixa traz melhorias que até então faltavam nos anteriores (um refrão mais forte, instrumental bacaninha, etc). É o que se espera delas como grupo, só que respondendo ao hype de “maior girlgroup da geração”.

Curti também a letra, que fala sobre como nós estamos sempre querendo likes no instagram, o que fazemos para ganhá-los, etc. Clichê, mas funciona.

E continuando… uma midtempo acústica. Nhé. Turtle é exatamente o que se espera de faixas desse tipo. Logo como a 2° faixa achei uma escolha bem errada viu. Mas dá pra perdoar, só tem mais uma faixa desse estilo no álbum.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Pelo menos tudo fica bem com Missing You, gostei de como ela vai de midtempo pra um pseudo-pop rock e depois acaba virando um tropical house (ou algo do tipo). Genérica, mas bonitinha.

As farofinhas alegres voltam com Wow, eu gostei bastante desse instrumental retrô que emula trilhas sonoras de desenhos dos anos 30, só é uma pena ter um refrão meio fraquinho pra uma faixa que tava indo bem.

FFW começa muito bem, dando indícios de que seria a Babyface do Twice e tudo mais, mas depois acaba dando uma desandada. Pena…

Gostei que Ding Dong acerta no que FFW errou (no caso, as partes grudentas que são marca do Twice aparecerem mais vezes na faixa). É um retrôzinho legal, não chega a ser lá um destaque, mas é boazinha. Ah, e a bridge é bem boa.

Este slideshow necessita de JavaScript.

24/7 é a bside destaque do álbum, o começo mais sóbrio e lento dá bastante força pro refrão explosivo, e essa batida a mais na backtrack foi essencial pra deixar a faixa boa como está. E o break também é maravilhoso.

Outra faixa bem boa é Look At Me, gostei bastante da forma como ela começa, com os “look at me” abafados e quase imperceptíveis. E o refrão não faz feio também, é grudento do jeito que se espera delas.

Vi bastante gente rasgando seda pra Rollin’ e tudo mais… e concordo. É uma faixa com sonoridade bem diferente da discografia delas, mais puxada pro disco e menos aegyo do que o costumeiro. Refrão ótimo, inclusive.

Chegando no final, temos Love Line. Não achei ela tão “uau” assim, apesar de ter um instrumental bem bacana na parte do refrão. Já Don’t Give Up é gostosinha de ouvir no álbum, é a cara desses tropical house de solista masculino que tocam no rádio 15 vezes por dia.

Este slideshow necessita de JavaScript.

As duas faixas finais até que não fazem feio também. Having You é um synthpop sutil e que combina com o clima de encerramento, e Sleep Tigh, Good Night, apesar de ser uma midtempo acústica igualzinha Turtle, é salva pelo vocal mais tristonho delas (mas acho que nem vou ouvir de novo).

O Twicetagram não funciona tanto quanto parecia pelo medley, mas ainda é uma boa evolução se formos levar em conta o histórico de álbuns delas (apesar de isso ser um LP e é natural a proporção de faixas legais ser maior, mas enfim). É legal ver que a sonoridade delas foi 100% mantida aqui, até mesmo nas faixas mais fraquinhas, é tudo bem Twicezado da forma como deve ser. E curti também ver que tem algumas faixas bem diferenciadas do que elas costumam lançar (24/7 e Rollin’), pode ser um indício de que coisas novas serão exploradas aos poucos. Tá na média, tem seus destaques, funciona como álbum… Legal. Parabéns, Twice.

twice-2

The Misconceptions Of Me ~ Review

Twice – Twicetagram

Lançamento: 30/10/2017

Nota: 6,5

TOP3: Likey, 24/7 e Rollin’

E vocês, o que acharam do Twicetagram?

Não se esqueçam de curtir a página do blog, e se você gostou do post, compartilhe ❤

Anúncios

6 comentários sobre “REVIEW: TWICE – TWICETAGRAM

  1. Dillie disse:

    Eu pessoalmente adorei o álbum, a sequência Ding Dong – 24/7 – Look At Me – Love Line é ótima pra mim, Rollin’ empolga, mas nem tanto e o refrão talvez poderia ser algo mai energético e Missing You é boazinha também, além da title que tá sendo a melhor delas pra mim, o resto nós apaga e finge que foi um mini -n. Espero que elas só melhorem como estão fazendo, depois de One More Time e Likey (Knock Knock e Singal o que tenho a ver?).

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s