REVIEW: GIRL’S GENERATION – HOLIDAY NIGHT

Olá, como vocês estão?

E então, finalmente temos entre nós o álbum comemorativo dos 10 anos do SNSD, que é um dos maiores girlgroups do mundo e que tem uma enorme influência pro nosso amado kpop. E quando se tem nas costas o título de “grupo da nação” e está comemorando seus 10 anos de vida, obviamente todos já esperam que isso seja O ÁLBUM DO MILÊNIO, afinal, estamos falando de Girl’s Generation, não? (Apenas aceitem a mensagem que eu quero passar nessa intro e ignorem o fato de que quase todos os álbuns coreanos delas tem um monte de filler, obrigado).

Eu não estava muito ansioso pra esse álbum não. Eu sou meio termo com SNSD: não acho elas a maior reinvenção do conceito de música boa no universo igual a fanbase (apesar de que já tive a minha fase), mas também estou longe de achar elas um grupo horrível e sempre estar shadeando as meninas por ai, igual muita gente faz. Eu acho elas um grupo com uma boa quantidade de músicas boas, e que, mesmo não acertando sempre, acho que elas merecem sim esse renome todo. Mas pelas prévias, tudo indicava que esse seria o 2° LP mais fraco da carreira deas (o 1° vai sempre ser o The Boys), e toda a hype que eu podia ter, acabou indo pro ralo. Enfim, os singles acho que quase todo mundo gostou e achou digno pra comemorar 10 anos, mas e o resto, será que faz jus a todo esse hype? Vamos ver.

Ouçam pelo Spotify:

Começamos com Girls Are Back, um pop retrô que já é característico delas. E que música, não? Achei ótima. É bem alegre, energética, animada, e todos os sinônimos que temos pra essas coisas. E eu adorei o refrão disso, é bem catchy, desses que dá vontade de cantar com elas. Abrimos muito bem.

All Night é com certeza um dos melhores singles coreanos delas. Eu adorei tudo disso aqui, os versos pop 80’s são legais, o refrão mais puxado pra um leve house (que é minha parte favorita e eu tinha demorado pra identificar que não era o pré-refrão), tudo é ótimo. Provavelmente vai ficar numa alta posição entre as melhores do ano…

Já o outro single, Holiday, é bem mais açucarado e pop (mas igualmente retrô). Eu comecei a gostar mais dela conforme ouvi mais, então o que eu disse no post do comeback já não pode ser 100% do que eu acho sobre a faixa (agora eu gosto dos ho-ho-holiday sem o mv, hihi). É claramente a 2° plano do double a-side, e ela faz esse papel muito bem.

Voltando pras bsides, temos FAN. E que música ótima. É um disco bem dramático e emotivo, e que caso a SM quisesse enfiar algo nessa linha como um dos singles, ela seria a faixa perfeita. Achei muito boa, e acho que era uma das que eu menos tava dando bola pelas prévias. Mas o jogo virou. Só acho que ela seria melhor como a música que encerra o álbum.

E então chega a vez da 1° filler. Only One é uma dessas midtempos bonitinhas que elas tem bastante na discografia, e que por comparação, acaba perdendo, porque elas tem faixas nesse estilo que são bem melhores…

As faixas mais ~pra baixo~ continuam com One Last Time, que tinha tudo pra ser bem fraquinha, mas esse dance bem tímido na faixa ajuda muito. A aura melancólica dela é boa, e com isso, se torna uma boa música.

Antes da reta final, temos mais uma uptempo. Sweet Talk é uma das melhores do álbum, é mais um retrô, mas que mistura vários elementos diferentes, e o resultado final fica ótimo. O refrão, principalmente, é ótimo. Hinão.

Love Is Bitter inicia a reta final do álbum. Eu curti bastante ela, essa aura jazzística de musical antigo é bem bacana, e aos poucos ela vai crescendo conforme ouvivos e ficando melhor ainda. Elas tem outras faixas assim na discografia, e como as outras, funcionou bastante comigo.

Só é uma pena que as 2 faixas finais sejam bem sem sal. A penúltima é It’s You, mais (uma) midtempo, mas aqui o violão fica mais em destaque ainda. Só que ela é bem introspectiva, uma das mais esquecíveis

A outra é Light Up The Sky, uma ballad emotiva típica de encerramento. O começo dela indica que será algo bem melhor, mas depois ela vira uma dessas faixas meia bomba que todo mundo no kpop lança, nem o refrão explosivo dela salva. Como eu disse, FAN aqui seria bem melhor…

No fim, Holiday Night é um bom álbum (e melhor do que eu imaginava). Sua sonoridade é coesa, principalmente nas faixas animadas, que seguem bem a pegada retrô, e a tracklist é bem montada também (só em uns momentos em que uma alteração aqui e ali poderia ser feita, mas não é nada que acabe com o álbum e tal). É um álbum de SNSD sem tirar nem por, e bem, pra algo comemorativo de 10 anos, é legal ele seguir isso, como uma forma de mostrar que a sonoridade do grupo não teve muitas alterações ao longo dos anos (lembrando que isso é diferente de dizer que elas permaneceram na mesmice). Parabéns pelos 10 anos, SNSD, vocês merecem, e com um álbum assim, comemoraram mais do que bem. ❤

2131411

The Misconceptons Of Me ~ Review

Girl’s Generation – Holiday Night

Lançamento: 05/08/2017

Nota: 7,5

TOP3: All Night, Sweet Talk e Girls Are Back

E vocês, o que acharam do Holiday Night?

Não se esqueçam de curtir a página do blog, e se gostou do post, compartilhe ❤

 

Anúncios

8 comentários sobre “REVIEW: GIRL’S GENERATION – HOLIDAY NIGHT

  1. Minzycreide disse:

    Eu gostei de All Night na versão documentário, mas morri de preguiça de ouvir mais de uma vez por demorar muito, então aguardei a clean ver sair (e que bom, All Night ainda não ultrapassa Genie das minhas músicas coreanas favoritas do SNSD que têm MV, mas fica no segundo lugar).
    Holiday me cativou mais rápido só pela coreografiazinha digna de TWICE ❤ e pela referência a Hoot (elevadores pra mim só lembram Hoot) ❤

    Curtir

    • Adriano disse:

      Eu até agora não vi a versão documentário até o fim, ahsuahuah, to dando views mais pra clean version. A minha favorita delas entre as coreanas é Hoot, mas acho que All Night fica em 2° ou 3°, hihi.

      Curtir

      • Minzycreide disse:

        Hoot é bem boa mesmo (Siwon no MV ajuda cof cof), mas ainda prefiro Genie e All Night, acho que como quarta seria You Think porque eu amo aqueles gritos no refrão (e quinta, mas a música que eu mais amo no kpop, Into The New World).

        Curtir

  2. B1a4Beca disse:

    Gente, eu amei Love is Bitter, essa pegada Jazz + a voz da Hyoyeon me fez pensar que ela tem grandes chances de se tornar minha favorita do álbum
    É, foi um bom álbum e uma ótima comemoração
    O simples fato de que a title não é One Last Time e não parece ser uma despedida já é ótimo, mas não bastando isso, ambas as titles são boas e as faixas mantém muito bem a sonoridade Girls Generarion
    Um resultado mais que satisfatório

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s