Mesmo com a saturação do dancehall, K.A.R.D o conseguiu usar muito bem em Don’t Recall.

Olá, como vocês estão?

E continuando com o mês movimentado, temos K.A.R.D (já) fazendo seu comeback. Com o grande feedback positivo dos kpoppers internacionais, era previsível que o retorno fosse rápido. Confiram, Don’t Recall:

Admito que me deixei levar pela hype do pessoal e acabei criando uma afinidade com o grupo, então estava um pouco ansioso pra esse comeback. Eu havia curtido Oh NaNa (que ficou na lista das injustiçadas do top de 2016), mesmo que, na época da faixa, o tropical house ja tivesse sido usado 189400298349 vezes pelos mais variados atos do kpop e o pessoal já estava enjoado. Mas enfim…

Quando o teaser de Don’t Recall foi revelado eu fiquei com um pé atrás, afinal, o medo de ser algo genérico bateu, mas felizmente eu estava errado.

giphy

A faixa é bem diferente de Oh NaNa, mesmo que pertença ao mesmo gênero. Os vocais são mais explosivos e dramáticos, e o pacote final fica com um tom mais etéreo do que sua antecessora, e também, os sintetizadores característicos do dance hall vem após o refrão, ao invés de SER o refrão, e isso é ótimo. O mv é bacana, mesmo que simples, apostando em cortes individuais e o caixa concept conhecido da galera há anos.

giphy1

E, o que é pra mim o destaque desse comeback: a faixa não soa como um feat. O problema do K.A.R.D de Oh NaNa era que, Matthew e J.Seph agiam como se estivessem em um boygroup, e Jiwoo e Somin num girlgroup, o ato não ficava com uma essência própria, mas isso foi corrigido em Don’t Recall, agora K.A.R.D parece, de fato, um grupo CO-ED. Agora só falta a DSP botar esses 4 pra promover logo ao invés de ficar nessa de pré-debut.

Sinceramente? Não vou me importar muito se for 2020 e K.A.R.D estiver lançando tropical house, porque eles fazem isso muito bem. Como dizem por ai: o que importa é a execução.

E vocês, o que acharam de Don’t Recall?

Não se esqueçam de curtir a página do blog, e se gostou do post, divulgue ❤

Anúncios

6 comentários sobre “Mesmo com a saturação do dancehall, K.A.R.D o conseguiu usar muito bem em Don’t Recall.

  1. Sowon Xiita disse:

    Eu vou me importar sim, eu quero eles trabalhando com o sweetune nem que seja uma vez na vida :v
    E como eu já tinha falado, esse refrão duplo fez maravilhas pela música ❤ essa de não parecer mais um feat foi um avanço. (A Jinwoo fazendo papapum por mais de 1 segundo no próximo comeback tbm ia ser um avanço, dsp <3)

    Curtir

  2. Delírios da Madrugada disse:

    “Sinceramente? Não vou me importar muito se for 2020 e K.A.R.D estiver lançando tropical house […]”

    A pergunta é: será que dura até lá? Hahaha. Nem entrou na primeira página dos charts. O sucesso no Ocidente confunde, mas onde importa, não notaram eles ainda.

    Curtir

    • Adriano disse:

      Se a DSP parar com esse negócio de “projeto pré-debut” acho que dura sim, a Somin é conhecidinha por causa do Baby Kara e tal, acho que tem potencial pra ser face, só precisa o grupo promover e ir em programa de variedades

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s