REVIEW: SF9 – BURNING SENSATION

E lá vamos nós pra review semanal, dessa vez, do primeiro mini do SF9

Eis que, mesmo achando Roar bem sem sal, decidi ouvir o Burning Sensation, visto que vi muita gente elogiando e fiquei curioso pra saber como estava.

Não acompanho muito as coisas da FNC, mas tudo que ouvi do AOA, CNBlue e FTISLAND é 8 ou 80 em questão de qualidade, e com eles provavelmente não vai ser diferente.

Mas então, será que o Burning Sensation é 8 ou será que é 80? Vamos conferir agora.

Ouçam pelo Spotify:

O álbum começa com Tell Me What It Is. Não sei exatamente se posso chamar de intro ou se música, visto que é grande demais pra ser uma e curta demais pra ser outra. Mas enfim, o começo choroso é bonitinho, até explodir no refrão energético e transformar a faixa. É bacana, mesmo que não cumpra o papel de intro, já que não tem nada semelhante com a faixa seguinte.

Nhé, Roar é de longe uma das mas “ok” do mini. É boygroup no automático, e não tem tanto diferencial (ainda mais que segue um estilo parecido com o de Fanfare), e de interessante mesmo só os sintetizadores e o refrão pós-bridge. FNC deu uma tropeçada nesse single…

Seguimos com Still My Lady, uma midtempo fofinha onde eles pedem pra moça continuar como namorada deles. É a mais filler, mas ela ajuda a dar um diferencial na sonoridade farofa/hip-hop do álbum.

O bom nível chega com Shut Up N’ Lemme Go, que começa como midtempo no violão+sintetizadores eletrônicos, mas que depois muda pra um forte refrão com um considerável poder de grude (e com dubstep bem usado). Ficaria win/win se tivesse uma key-change mais notória no refrão pós-bridge, mas é ótima mesmo assim.

O hip-hop volta com peso em 4 Step. Com um clima mais descontraído , ela cai muito bem a essa altura, após 4 faixas mais sérias e badboy realness. O pré-refrão melódico é bem legal e seu sucessor é marcante. Um bom número de hip-hop 90’s.

Pra fechar bem, Jungle Game. Só por não terminar com uma ballad sem sal, isso aqui já merecia 10, mas enfim. O instrumental é bem mais carregado do que o das faixas anteriores, a faixa permanece num clima energético em toda a sua duração e é com certeza a com mais replay factor.

Burning Sensation funciona mais do que o necessário para um primeiro mini álbum. Tem faixas sólidas (e que poderiam ser singles sem problema algum) e nada horrível, no máximo esquecível. Sua title não é lá tão boa, e nem funcionar dentro do álbum ela funciona (o que é um problema, visto que isso pode tirar a vontade de muita gente de ouvir o mini), mas o resto compensa bastante. Espero que eles mantenham a qualidade nos próximos releases, pois tem muito futuro ainda.

burrning-sensation

The Misconceptions Of Me ~ Review

SF9 – Burning Sensation

Lançamento: 06/02/2017

Nota: 7,25

TOP3: Shut Up N’ Lemme Go, Jungle Game e Tell Me What It Is

E vocês, o que acharam do Burning Sensation?

Não se esqueçam de curtir a página do blog, e se gostou do post, divulgue ❤

 

 

Anúncios

2 comentários sobre “REVIEW: SF9 – BURNING SENSATION

  1. Delírios da Madrugada disse:

    Tomei coragem pra ouvir hoje pela manhã e apesar de achar razoável, ao menos a faixa tell me what it is me chamou bastante atenção. Estendida, poderia dar um single bem melhor. O rap parece até o do Suga do BTS. Nada exorbitante, mas divertida e menos genérica.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s