REVIEW: B1A4 – GOOD TIMING

Como já tornei programação daqui do blog, hoje temos mais uma review de toda quinta de toda semana (acabei adiando por motivos óbvios), e dessa vez do 3° álbum de estúdio do B1A4.

Eu nunca fui tão fã assim deles, gosto dos integrantes mas musicalmente eu ouço pouco, porém, fiquei ansioso quando eles anunciaram que voltariam com um LP, visto que o Who Am I (2014) é bem bacana também. Mas infelizmente, a title, que hoje gosto um pouco mais, me deixou meio desanimado pra ouvir o álbum inteiro, só que ai decidi dar uma chance essa semana e vim aqui resenhá-lo atrasadamente.

Ouçam pelo Spotify: 

Começamos com Time, uma intro de 1:02, com elementos sonoros da backtrack de A Lie e um relógio batendo gradativamente. Não é o tipo de coisa que vai pra playlist, mas inicia bem.

O álbum segue com A Lie, a title. Quando saiu, eu achei bem desempolgante, porque os versos crescentes indicavam um refrão mais energético alá Baby I’m Sorry, mas não é isso que vem, e sim uma coisa mais ballad chorosa. Mas com o tempo, acabei me acostumando, e hoje gosto bastante. Continuo achando que não foi a escolha mais apropriada como title, mas no álbum funciona mais do que bem.

Seguindo o clima mais lento, temos Crushing On You Again, com eles dizendo que gostam da moça mesmo que ela não saiba amarrar o tênis ou faça bagunça ao comer (sim), tudo sob ao som de um R&B gostosinho com sons 8-bit bem tímidos na backtrack.jinyoung

Agora, o que é sem duvidas a melhor coisa disso aqui. Good Timing segue o B1A4 característico das uptempos, com coisas como What’s Happening. A backtrack levemente metálica com guitarras, o refrão gritado, tudo exala B1A4 tradicional de 2011-2013. Eu gosto muito quando um grupo que mudou sonoramente traz a tona sua sonoridade antiga, mas com o plus de seu novo caminho, pois a faixa se encaixa no contexto do álbum.

Nightmare vem com o lado mais reggae da coisa, e é provavelmente a faixa com mais replay factor do álbum. O timbre anasalado do Jinyoung combina bem com o refrão e a faixa segue um sample mais distinto do gênero, ao invés daquela backtrack lugar comum.

cnu

Sempre vale ressaltar que CNU ficou muito bem com cabelo curto vermelho

O álbum estava num ótimo nível, então é claro que viria algo pra desgraçar a coisa, obviamente vinda na forma de uma ballad sem sal chamada In Dreams. Acho que as coisas mais interessantes aqui são a bridge abafada e o instrumental orquestral, mas sei lá…

As coisas voltam aos trilhos com Sparkling, retornando ao lado uptempo do álbum. A letra é praticamente uma declaração de amor, com eles dizendo que querem ligar pra moça, que ela fica bem de jeans e camiseta branca, que a cor menta combina com ela, etc. E os “oh oh oh oh oh oh” são grudentinhos na medida certa. É uma das que mais gostei.

sandeul

Seguimos com To My Star, um R&B/ballad bonitinho. É provavelmente a mais filler do álbum e que não faz tanta diferença assim, mas não chega a ser ruim, é só esquecível além da conta.

Melancholy retorna ao lado animado, indo por um caminho mais funky, cheia de sintetizadores e teclados com um refrão bem alegre, mesmo que a letra seja totalmente contrária, cheia de dor de quem foi chutado. Mais uma boa faixa do álbum e provavelmente o destaque da 2°metade do mesmo..

baro

Eu havia dito que To My Star era a faixa mais filler do álbum, mas acho que I’ll Find You toma esse lugar. Não tem nada de muito impressionante e acaba sumindo da memória pouco tempo depois.

Drunk On You levanta as coisas no final do álbum, sendo uma midtempo com refrão em coro. Por mim, encerraria o álbum, mas tem a faixa abaixo pra fazer isso…

gongchan

Nhé, With You é a típica ballad-encerra-álbum, indistinta e pouco aproveitável. Ao menos todo o resto do álbum compensa.

No mais, Good Timing é um bom álbum que mostra, com êxito, a evolução sonora do B1A4, que sempre apostou em algo mais pop e descontraído em seus primeiros anos, mas que desde 2014 vem mudando essa imagem (e pasmem, eles já estão com praticamente 6 anos de carreira). O único problema é que ele necessita ser ouvido de cabeça aberta, pois se você veio em busca de farofa, se enganou. E bem, saber que os integrantes (principalmente o Jinyoung, que vem mostrando ser um ótimo compositor ao produzir coisas como One Step, Two Steps pro Oh My Girl e In The Same Place pro Produce 101) deixa tudo com mais mérito ainda, pois eles visivelmente querem amadurecer sua sonoridade, e eles podem fazer isso.

good-timing

The Misconceptions Of Me ~ Review

B1A4 – Good Timing

Lançamento:28/11/2016

Nota: 8,0

TOP3: Good Timing, Sparkling e Nightmare

E vocês, o que acharam do Good Timing?

Não se esqueçam de curtir a página do blog, e se gostou do post, divulgue ❤

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s