Top 80 de 2016: Parte 6 (30-21)

Olá, amados. Perdoem-me por não ter feito post ontem, iria comentar sobre o Gayo Daejun, mas fiquei sem ânimo e acabei deixando passar. Porém, lhes compenso com mais uma parte do top de 2016, mais precisamente a antepenúltima. Depois desse post, restam somente mais 20 faixas até a grande vencedora do ano, hihi.

A partir daqui, só faixas que eu gostei desde o início e que eu não perdi o apreço em momento algum.

E então, vamos?

30 – Heejin (LOOΠΔ) – Vivid

heejin

O começo do projeto do LOOΠΔ saiu totalmente do nada em outubro e na mesma hora foi se espalhando e chamando a atenção de muitos capopeiros por ai. E com razão, já que Vivid é um jazz bem bacana com uma vibe meio IU (mais precisamente do Chat-Shire) e que a cada ouvida cresce mais. Foi uma ótima introdução da Heejin ao mundo, e ainda que não tenha sido superada pelos outros lançamentos do LOOΠΔ, introduziu bem a qualidade delas (sim, eu acabei gostando do solo da Haseul conforme o tempo passou. Eu sou um contradizedor mesmo)

-x-

29 – Jonghyun – White T-shirt

she-is

O que ferra a carreira solo do Jonghyun é que ambos os singles foram mal escolhidos, visto que nos dois álbuns haviam coisa melhor. E White T-shirt entra nessa lista das músicas melhores que a title. O piano pela backtrack ajuda a dar força pro dancehall (que parece muito com um xilofone) entrar no refrão, sendo uma faixa bem alegre e refrescante. O motivo de a SM não ter feito um mv pra isso, com várias coisas brancas e metáforas, eu não sei, mas pelo menos um pouco de bom senso essa empresa tem, visto que deixou ele performar a música inteira nos music shows.

-x-

28 – Yuri e Seohyun (Girl’s Generation) – Secret

secret

O SM Station foi um projeto que parecia muito promissor quando anunciado, mas que infelizmente só entregou bomba atrás de bomba em 87% de seu decorrer. Porém, há as faixas boas que podemos extrair do troço, e Secret, pra mim, é a melhor. Num ano em que a SM despirocou de vez e resolveu enfiar house e seus derivados na goela de todo mundo, Secret se sobressai por ser dançante e positivamente datada, se parecendo , de fato, com algo que tocaria num desses salões de cabeleireiro metido a besta que ficam nos  bairros nobres (afinal, é um CF pra Pantene). O clipe é bem datado também, sendo semelhante ao que era lançado na era de ouro. Botem umas roupas brilhosas e um óculos igual ao do Ciclope do X-Men e plau, toma ai um release de 2011. Secret não é só uma farofa, é uma farofa que te dá vontade de sair voguing with class por ai.

-x-

27 – Crayon Pop – Doo Doom Chit

evolution-pop

Após um 2014 que praticamente as boicotou e um 2015 com um ótimo single, mas que não tinha a essência delas, Crayon Pop voltou as suas origens para seu primeiro álbum de estúdio. Doo Doom Chit é totalmente o que esperamos de uma faixa do grupo: divertida, com alguma palavra grudenta sendo usada do começo ao fim e uma dancinha marcante e fácil de se reproduzir. Doo Doom Chit ganha ainda mais mérito se formos levar em conta que, tanto ela quanto o mv e todo o álbum foram produzidos pelas meninas. E ainda por cima foi inspirada num meme. Vocês que as encaram como piada deveriam começar a levar a sério, viu?

-x-

26 – NU’EST – Overcome

q-is

NU’EST estava de volta e aparentemente com um comeback promissor. Infelizmente não foi a volta por cima, mas Overcome é uma ótima faixa: sendo um dos primeiros PR&B que inundaram o primeiro semestre, é lenta em seu começo, mas depois vem Baekho com seu timbre que eu amo tanto e a música se transforma. O refrão é glorioso e forte, nos dando vontade de ouvir de novo a cada vez.

-x-

25 – I.O.I – Whatta Man (Good Man)

whatta-man

O hino dos homões da porra não foi a faixa psicodélica com o Sia concept que todos nós esperávamos (só olharem pra capa fanmade que usa a foto teaser e que pisa na oficial pra saberem do que estou falando), e sim um pop rock meio teen, mas ainda assim continua sendo ótima. O refrão, retirado de uma música da Salt-N-Pepa, continua ótimo aqui, sendo um remake muito bem feito e que se afasta bem da original. Os versos são bem bons e o rap só acrescenta. E o mv não faz feio, deixando de optar pelo clichê de o-grupo-todo-querendo-o-mesmo-cara.

-x-

24 – Monsta X – Fighter 

oclan

Após All In (que aliás é ótima e já tá cotada pra lista das Injustiçadas que vou postar no dia 1), eu fiquei bem curioso pra saber com o que Monsta X viria em sua segunda parte do The Clan. E eis que eles entregaram o pop-rap característico do grupo, usando sinais de ringues de luta pela backtrack. O mv, pelo que li, faz referências a Stranger Things, mas como eu não sou uma pessoa de séries, isso não causa efeito em mim.

-x-

23 – GFriend – Rough

showflake

E cá está o virador de jogo do GFriend, faixa que fizeram as meninas serem amadas pela Coreia inteira e varrer os programas musicais assim como Adele varre o Grammy. Rough é mais que uma “winter version” de Me Gustas Tu, sendo mais dramática e melancólica que sua antecessora. Os violinos na backtrack e o solo de guitarra presentes em todos os seus singles fazem maravilhas aqui. E claro, não podemos esquecer do icônico relógio que SinB faz com as mãos. Rough saiu no dia do meu aniversário, e eu não poderia ter ganho presente melhor.

-x-

22 – Brave Girls – Deepened

deepned

Após 3 anos de hiatus, Brave Girs retornou quase que como um novo grupo, com sua line-up 90% alterada. E voltaram com grande estilo, já que Deepened é (mais) um PR&B bem feito, com um refrão um pouquinho mais acelerado e que faz seu trabalho muito bem. O rap de Hyeran cai muito bem, não sendo enfiado na música só pra ela ter o que cantar, ao contrário de boa parte dos números do gênero que a Coreia lançou esse ano. Uma pena que não mantiveram a sonoridade mais sóbria nelas nos 2 singles seguintes.

-x-

21 – 4Minute – Blind

act-7

O último mini álbum do 4Minute é bem bom, mas Blind conseguiu roubar minha atenção até mesmo do lead single. É um downtempo de rap que elas nunca haviam experimentado antes, e isso é uma pena, porque o resultado é ótimo. Psicodélica, a faixa trás um clima bem fora do chão. O contraste do rap da Jiyoon com o da Hyuna nunca foi tão bem usado numa música do finado grupo, e o mesmo vale pra voz da Jihyun. Poderia muito bem ter ganho um mv de 360° no lugar de Canvas. Ouçam aqui

-x-

E essa foi a parte 6 do top 2016. Alguma injustiçada? O que acham das faixas listadas?

Na próxima parte teremos: 3 jpops, 3 boybands, sendo uma com bside, 2 girlbands, uma solista e um feat. Palpites?

Falando na parte 7, ela sai na quinta, assim, adiando a review semanal pra sexta.

Não se esqueçam de curtir a página do blog, e se gostou do post, divulgue ❤

Anúncios

6 comentários sobre “Top 80 de 2016: Parte 6 (30-21)

  1. May disse:

    Vivid é a dona do meu coração, realmente salvou o outubro de 2016 na minha casa. Eu amo tudo nessa música, foi ótima pra apresentar o projeto, estou staneando Loona desde já. Eu gostei de tudo que saiu delas até agora (eu acho Around You muito fofa, escuto o tempo todo, fiz vários doramas na cabeça ouvindo e The Carol entrou na minha playlist de natal). Eu acho Fighter bem aguada, dá até raiva que Monsta X só lançava farofa genérica ruim e quando acertou em uma (Be Quiet) lançou outra coisa genérica de title. Mas espero que isso seja um indício de outro rumo pro grupo. Esse último mini foi bem bom.
    Como eu ainda não conhecia Crayon Pop?? Tudo nelas me atrai, preciso só de um tempo para mergulhar na discografia.
    Whatta Man realmente muito boa, mas ela foi perdendo o brilho comigo. Ainda escuto diariamente mas Very Very Very ofuscou.
    Eu devo ser a única pessoa que gostou de She Is, é uma das minhas músicas favoritas do ano e da vida. Tem um vibe tão gostosa, merecia um MV muito melhor numa praia em tons rosa e azul pastel com todo mundo viajado. E Rough é incrível, a letra é linda, a dança, os vocais e sem falar que eu tenho um headcanon que é a história de um relacionamento entre duas amigas. O resto não tenho muito o que falar, do Nuest gostei mais de Love Paint e do Brave Girls só ouvi Yoo Hoo. 4minute merecia ter acabado melhor 😦 O CF da Pantene não é meu estilo, talvez colasse se eu tivesse algum vínculo emocional ou biased pelo SNSD. Até o resto da lista 😉

    Curtir

    • Adriano disse:

      Ah, eu gosto de She Is, mas pra single achei bem meh, ainda mais que tinham músicas mais fortes no álbum. Crayon Pop é ótimo, corre ouvir o resto (não tem tanta coisa assim, mas são todas bem boas).
      Até ❤

      Curtir

  2. Diamantina disse:

    Ignorando completamente todas as outras listas e vindo comentar tudo em uma só por pura preguiça, cá estou eu.
    White T-shirt, que musicão da porra. ❤
    Eu gosto tando de Doo Doom Chit, adoro a vibe que o Crayon Pop traz em suas músicas, tão divertidas e descompromissadas, adoooro.
    Quando Whatta Man saiu, eu não esperava ser uma música tão boa, sério, depois da merda que foi Dream Bosta eu peguei um desgosto de IOI, mas foi uma grata surpresa, principalmente por Chungah sendo mais linda que nunca.
    Rough comigo funciona como todas as do GFriend, ouço várias vezes mas depois esqueço completamente, acho que estou cansada do instrumental sempre igual delas, digo, sempre com os mesmos elementos, a música é ótima, mas já tá ficando datado e repetitivo, tipo, dá pra cantar um música dentro da outra, lol. Ainda sim, é melhor que a onda de aegyo infantil.
    Eu adoro Fighter demais, eu tô amando essa sonoridade que já virou marca do Monsta X, a proposta de The Clan está sendo cumprida de forma maravilhosa e meus ouvidos estão sendo abençoados.
    De resto não ouvi, mas tenho apreço por Nu'est. ❤
    Vi que você colocou Very Nice, não vou mentir, quando Pretty U saiu eu fiquei um pouquinho decepcionada, mas Very Nice consertou tudo. Lucky One é minha fave do Ex'act sem tirar nem por, e que coragem colocar Wonder Girls abaixo de uma b-side de Twice, lol.
    Ps: Sou a favor demais de todo mini do NCT 127 estar presente.
    Ps2: Feliz Natal atrasado e Feliz Ano Novo ❤
    Ps3: JOHNNY VAI DEBUTAR PORRA MEU FILHO TÁ LIVREEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEE
    Ps4: Perdoe o palavreado rude e o excesso de ps's. 😀

    Curtir

    • Adriano disse:

      Eu curti Dream Girls, mas não esperava que Whatta Man fosse ser tão bos também.
      Ah, isso do GFriend é verdade, gosto dos singles dela mas a estrutura musical é bem repetitiva. Mas enquanto funcionar acho que elas não largam.
      Aahsuhaush, pelo menos é Touchdown, pior seria caso fosse uma bside do Twicecoaster.
      Feliz Natal e Ano Novo pra você também ❤

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s