Top 80 de 2016 – Parte 2 (70-61)

Olá, seres que leem esse blog. Cá estou eu com a 2° parte do top de 2016 mais cedo do que havia planejado, mas arrumei outra forma de organizá-los.

Percebi que nessa parte tem muitas faixas que eu curti muito quando lançaram, mas ouvi-las exageradamente fez com que eu perdesse um pouco do amor que tinha adquirido e acabassem descendo umas posições. Mas antes ficarem nesse posto do que não aparecem no top, não é mesmo?

Com vocês, a parte 2 do top 2016:

70 – Block B – Toy

blooming-period

E finalmente, após quase 2 anos, Block B fez seu comeback e surpreendeu todo mundo vindo com um PR&B que quase se aproxima de uma midtempo, ao invés do porra-louca-concept habitual deles. Mas foi uma boa surpresa, já que após um pré-release morninho-beirando ser chamado de bomba, Toy aumentou bastante o nível de tudo. De início ela parece ser outra faixa xaropenta, mas depois vai crescendo e fica bem gostosinha de se ouvir. Foi um bom retorno pra eles.

-x-

69 – BTS – 21st Century Girl

bts-asas

Desde o TMBMIL pt. 1, BTS sempre nos traz um farofão que acaba ficando conhecido tanto quanto o lead single (em alguns casos o farofão é o lead single, mas tanto faz) e no caso do Wings, foi essa aqui. Os sintetizadores usados me fazem lembrar um pouco de Fire, mas pelo menos 21st Century Girl é audível. Tem um refrão energético e simples, mas que nos faz querer ouvir de novo. Pra ilustrar, esse dance practice de Halloween (foquem no menino de alface que eu ainda não sei quem é)

-x-

68 – Amuse – Shh

muses-diary

9Muses A é um nome horrível pra unit, então eu chamo de Amuse (visto que a própria Star Empire usou esse nome nos teasers mas desistiu). Enfim, quando vi o começo de Shh com os violinos nas primeiras vezes pensei que fosse um desses uptempos que beiram o aegyo, mas deixei de ser besta e ouvi a faixa toda, e a única coisa que posso dizer é: QUE HINO. Por algum motivo eu só consigo imaginar isso sendo aquelas músicas que encerram filmes de princesa da Disney. Shh é bem agradável, tem um refrão competente e de brinde temos Sojin provando ser mais que uma visual e entregando raps alá Euaerin. Poderia muito bem ter sido o single, mas não adianta chorar pela bside ignorada.

-x-

67 – FEMM – L.C.S.

pow-lcs

L.C.S poderia ser só mais um ótimo número eletrônico com sintetizadores bacanas e que evoca Daft Punk muito melhor que os próprios na discografia do FEMM, mas o nível foi drasticamente elevado no clipe onde elas simplesmente se multiplicam e após ver que os clones são ameaçadores, FAZEM UMA TESOURA MANEIRA E SE FUNDEM COMO SE FOSSEM DOIS PERSONAGENS DE DBZ. É de longe o melhor clipe delas (mais pela história, pois eu particularmente achei as cores meio enjoativas), e eu nem preciso dizer que o Japão ter deixado isso flopar foi um crime hediondosíssimo.

-x-

66 – Taemin – Press Your Number

press-it

Após um ótimo pré-release e um medley bem interessante, todo mundo ficou curioso pra ver o que Taemin entregaria como title de seu 1° LP, e eis que foi uma ótima escolha. Press Yout Number é um urban pop ótimo e dançante com um refrão e bridges bem bacanas. Se você não ouviu o Press It ainda, recomendo pois ele é um dos melhores do ano. (Aliás, alguém conseguiu entender esse clipe? Aposto que nem a SM deve ter entendido isso e só jogou pro pessoal quebrar a cabeça tentando achar teorias)

-x-

65 – KNK – U

kink

Aqui está meu rookie favorito do ano. Gosto muito da sonoridade boyband-da-segunda-geração que KNK usou em seus 3 singles. U é um PR&B dramático com sintetizadores bem bons e que apresenta um refrão marcante. Não vamos ter um mv pra isso pois ele foi censurado antes mesmo de ir ao ar, mas o performance video já é o suficiente. Espero que eles permaneçam nesse estilo em seus comebacks futuros, pois é algo raro hoje em dia.

-x-

64 – Lucky J – No Love

no-love

O segundo e último single do trio não inova nada, sendo um desses números de rap masculino x vocal feminino que tem na música desde sempre, mas quem liga pra isso quando se tem um resultado tão bom assim? O violino na backtrack deixa tudo bem dramático e os raps agressivos contrastam com o vocal rouco da Jessi, coisa que é necessária nesse tipo de música. Uma pena que disbandou, pois minha vida necessita de mais música assim.

-x-

63 – Winner – Sentimental 

exit-e

O povo prefere Baby Baby (que é ótima), mas Sentimental foi a que me conquistou de cara. É um pop-rock bem bonitinho e melancólico, com um mv em tons pastéis e vista superior bem legal (pra mim é o melhor deles). Não é a melhor do EXIT:E, mas cumpre bem seu papel como single. Uma pena que o YG negligencia tanto eles, pois a essa altura já estaríamos com o EXIT completo e com prováveis várias outras faixas tão boas quanto.

-x-

62 – Bulldok – Why Not

buldogue

Um dos debuts que mais chamou a atenção dos capopeiros br, e com razão. Bulldok está aqui com seu girlcrush muito bem feito, e Why Not é o que todos nós esperamos de um girlgroup com esse conceito. É um urban pop redondo que não busca ter milhares de elementos pra deixar deixar a faixa cool nem nada do tipo. Tem uns sintetizadores pesados que caem muito bem e um refrão ótimo. E ainda por cima, o mv – que investe em cenários individuais pra cada uma delas – é bem legal e mascara bem o baixo orçamento. Se os rumores de comeback em fevereiro forem verdadeiros, já estou aqui pra fazer todos engolirem a faxia.

-x-

61 – Red Velvet – Russian Roulette

russian-roulette

Após aquela bomba do começo do ano, todos ficaram curiosos pra saber qual caminho o Red Velvet seguiria após a junção do lado red e do lado velvet feita unicamente pra SM mascarar a vergonha que fez o lado velvet passar com One Of These Nights. O resultado não é bem o que eu esperava, já que Russian Roulette é só o lado red mesmo, mas se ignorarmos isso, temos um synthpop doce  que combina com outros lançamentos do grupo em seu lado comercial. Os “la la la” e os “heart b-b-b-beat” são o destaque da faixa, sendo grudentos o suficiente pra ficar na memória (assim como todos os outros singles red delas). O mv é um dos melhores do ano, sendo esteticamente bonito e tendo uma genial história delas tentando matar umas as outras da forma mais Tom & Jerry possível. Só espero que pra 2017 a SM saiba investir o tal “lado red velvet” ao invés de lançar um single red com outro nome.

-x-

E essa foi a segunda parte do top de 2016. Palpites pro que aparecerá ainda? O que acham das faixas listadas?

EXO fica pra mais tarde e a parte 3 pra terça, até o/

Não se esqueçam de curtir a página do blog, e se gostou do post, divulgue ❤

Anúncios

11 comentários sobre “Top 80 de 2016 – Parte 2 (70-61)

  1. Diamantina disse:

    Poxa Block B, preferia o porra-louca concept, mas não adianta chorar pelo conceito rejeitado não é mesmo.
    21st Century Girls a melhor faixa de faxina que você respeita, jhsdjd, os elementos não ficam enjoativos e acho o rap do Suga fofo, KJSHDJKHSDJHS, a letra é bem legal também, um presente e tanto para as armys, não salva o mundo, mas é divertida de ouvir.
    9Muses A (QUE NOME HORRIVEL), não vou mentir que só ouvi Lip2Lip, e achei uma delicinha, mas vou ouvir essa Shh agora para tirar as conclusões.
    Taemin está on point.
    No Love não me desceu, desculpa Jessi. ❤
    Nunca tinha parado pra ouvir Winner, o ato mais esculachado pela própria empresa coitados, quando eu ouvi Sentimental, me impressionei, amei logo de cara, e coloco no mesmo patamar de Baby Baby, beijos.
    Why Not um dos melhores debuts do ano com toda certeza, comeback em fevereiro já quero demais.
    Amei Russian Roullete logo de cara, mesmo não dando tantas fodas a Red Velvet, e o mv só ajuda, adorei o mata-a-coleguinha conceito, assim que ouvi já cantando os b-b-b-beat.
    KNK e Femm eu não acompanhei.
    Caso vá ouvir o Going Seventeen, recomendo muito Fast Pace, É UM HINÃO.

    Abraços ❤

    Curtir

    • Adriano disse:

      Também prefiro eles na vibe de Her/Very Good/Jackpot/etc, espero que a Seven Seasons mande eles de volta pras origens.
      Ah, eu curti Lip 2 Lip até, achei Shh tão melhor, acho que pela primeira vez a Star Empire errou no single de algo relacionado a elas..

      Ouvi o Going Seventeen e curti Fast Peace, mas acabei preferindo Highlight, hihi

      Curtir

  2. morramay disse:

    Why Not merecia muito mais, exijo justiça! Legal que você lembrou de 21 Century Girl, música que no começo eu odiei com força e agora escuto todo dia (o menino alface é o Jimin). Press Your Number foi muito boa mesmo, saiu tão no começo do ano que as vezes eu juro que é uma música antiga. Eu amo Russian Roulette, acho que botaria num top15, não entendo o porquê dos bolofãs desprezarem ahhhh Bateu uma tristeza de ver o Winner na lista e pensar que eles talvez não voltem 😦

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s